segunda-feira, dezembro 10, 2007

Byblos, maior livraria do país, abre quinta-feira em Lisboa

A livraria Byblos, que inaugura quinta-feira (dia 13) em Lisboa, será a maior do país, com 150 mil títulos nas estantes, e pretende facturar anualmente 10 milhões de euros, disse à Lusa o mentor do projecto, Américo Areal.

A Byblos é a primeira de uma cadeia portuguesa de livrarias cujo conceito é a disponibilização de tudo o que as editoras tiverem editado no mercado português, todos os títulos que estão em circulação, o que equivale a cerca de 150 mil títulos.

A primeira livraria inaugura em Lisboa, no edifício Amoreiras Square, num espaço de dois pisos com um total de 3300 metros quadrados.

A par do fundo de catálogo, a livraria apresenta ainda uma nova tecnologia de acessibilidade para que o comprador possa facilmente encontrar um dos 150 mil títulos disponíveis.

Através de um sistema de identificação por radiofrequência, que Américo Areal diz ser «único no mundo», todos os livros e estantes estão integrados numa rede informática para que sejam mais facilmente encontrados.

Haverá mais de 50 ecrãs e 12 postos de atendimento espalhados pela livraria para que cada comprador aceda ao «bilhete de identidade» do livro, caso não o encontre nas estantes.

Américo Areal, antigo dono das Edições Asa, investiu quatro milhões de euros nesta livraria, que integrará ainda um auditório, uma sala de exposições, uma cafetaria, uma área de venda de revistas e jornais, outra dedicada a CD, DVD e jogos de computador.

Anualmente, a Byblos deverá facturar cerca de dez milhões de euros, segundo as previsões do livreiro.

Em 2008, Américo Areal inaugurará a segunda livraria Byblos, desta vez no Porto, que promete ser ainda maior do que a de Lisboa, numa zona central «de sonho» da Invicta.

Está ainda em perspectiva a abertura de outras duas livrarias, possivelmente em Braga e em Faro.


Ver notícia completa

in www.diariodigital.pt

1 comentário:

BiblioFilmes disse...

Boa tarde,

Eu represento um grupo de professores que decidiu criar o concurso de vídeos no YouTube intitulado "BiblioFilmes – Livros, Bibliotecas, Acção!", que visa além de promover a leitura, o livro e as bibliotecas públicas e escolares através das novas tecnologias, angariar fundos.

A página oficial do concurso encontra-se em http://bibliofilmes.com
e o blogue em http://BiblioFilmes.blogspot.com .

Vínhamos, por este meio, divulgar a iniciativa e convidar à divulgação e participação.

O concurso conta com o patrocínio aos prémios do El Corte Inglés e o apoio do Gabinete do Plano Tecnológico.

Ou seja, eu, juntamente com um grupo de professores "amadores" (de "pessoa que ama") de bibliotecas e livros e preocupados com a promoção da leitura, decidimos criar um concurso inovador que pretende lançar um desafio à comunidade da Língua Portuguesa (principalmente professores, funcionários de bibliotecas, alunos mas também qualquer pessoa que frequente uma biblioteca) a fazer um "filme" (em vídeo ou telemóvel) a contar a sua história e provar o quanto gostam da sua biblioteca e/ou livros.

Os filmes terão de ser feitos até 2 de Abril de 2008 (Dia Internacional do Livro Infantil), data em que se iniciará o período de votações, até 23 de Abril (Dia Mundial do Livro), em que serão anunciados os vencedores.

Os filmes terão obrigatoriamente um mínimo 30 segundos de duração e um máximo aproximado de 3,14 segundos! (Sim, aproveitámos o conceito matemático PI - um número transcendente, como este concurso).

Os prémios serão divididos entre os autores dos vídeos vencedores e as suas bibliotecas nomeadas, visando assim tornar o concurso ainda mais aliciante e angariar fundos para as bibliotecas.

Com os nossos melhores cumprimentos,


Organização BiblioFilmes
bibliofilmes@ xariti.com